15 de jan de 2010

SONETO LXXXVIII

Quando me tratas mau e, desprezado,
Sinto que o meu valor vês com desdém,
Lutando contra mim, fico a teu lado
E, inda perjuro, provo que és um bem.
Conhecendo melhor meus próprios erros,
A te apoiar te ponho a par da história
De ocultas faltas, onde estou enfermo;
Então, ao me perder, tens toda a glória.
Mas lucro também tiro desse ofício:
Curvando sobre ti amor tamanho,
Mal que me faço me traz benefício,
Pois o que ganhas duas vezes ganho.
Assim é o meu amor e a ti o reporto:
Por ti todas as culpas eu suporto.

William Shakespeare

8 comentários:

Juliana Oliveira disse...

- Que lindo o que postou. Me agradou muito, mesmo
Bjus

Jakeline Magna disse...

adorei o seu blog, estou te seguindo

Gabriela S. * disse...

nossa lindo mesmo.Só vc msm pra postar uma coisa assim
PARABÉNS ele ta lindo Willian Shakespeare entendia o amor.
Beijos e sucesso

£olα disse...

Kii lindoo se blog!
Já tô te seguindO!
Visita o meu depois?
bjoooo

Thais disse...

lindoo seU blog adoreii ,muitoo lindoo..bejO

Jana Lima disse...

Seu bloga tá lindo! Parabéns!
~to seguindo :*
equipe Assim Cereja

L!mOnadah ♥Slemom X♥ disse...

Lindo mesmo , parabens ^^

João Pedro Laurentino disse...

Muito, muito, muito bom! Adoro os pensamentos de Shakespeare. ^-^ Visita meu blog depois? Tem pouca coisa, e ainda nem sei ao certo a finalidade dele, mas tudo bem. rs